{Diário de Viagem} Nosso roteiro de 4 dias em Santiago

8 de setembro de 2016

Como eu já contei aqui, meu marido e eu estivemos em Santiago no início de agosto para miniférias (e comemorar nosso primeiro aniversário de casamento), aproveitando 4 dias completos por lá com um roteiro que foi super proveitoso e suficiente para conhecer o principal da cidade.


Nossa viagem começou em Florianópolis, de onde saímos às 19h com destino à Guarulhos. De lá, partimos quase meia-noite para Santiago.

Dia 01 (Quarta-feira) 

Chegamos no aeroporto de Santiago por volta de 3h e assim que pegamos as malas fomos em busca de transfer para o apart. Pesquisei em alguns balcões e logo decidimos pela Delfos, pagando $6.900 por pessoa (cerca de R$38) em uma van coletiva. Levamos uns 30 min do aeroporto até o hotel, localizado no centro da cidade.

Acordamos pelas 9h e saímos em busca de café da manhã (optamos pela reserva sem café da manhã, pois o café do apart não tinha recomendações muito boas no TripAdvisor), chegando no Starbucks depois de umas 4 quadras.

Próximo passo foi trocar dinheiro, o que fizemos na Rua Agustinas, e seguimos caminhando até a Plaza Conztituicion, onde fica o Palacio de La Moneda, sede do governo e onde acontece, em dias alternados, a troca de guarda. (Antes de ir, verifique se no dia da sua visita haverá troca de guarda nesse link).

Continuamos nosso roteiro à pé pelo centro, fomos até o Palácio da Justiça e chegamos à Plaza de Armas, que é o marco zero de Santiago e local onde está a lindíssima Catedral Metropolitana.

Seguimos até o Mercado Municipal, mas confesso que não me agradou, pelo intenso cheiro de peixe e pelos garçons em um assédio tão intenso quanto.

Terminamos nossa rota pela região central perto das 13h e pegamos um metrô para conhecer o famoso restaurante El Giratorio. (Conto mais sobre ele no próximo post.)

Do restaurante seguimos para o shopping Costanera Center, demos uma volta (com comprinhas na H&M e na minha queridinha Todomoda).

Com o cansaço da viagem e a adaptação à altitude, resolvemos encerrar o passeio e voltar para o hotel de Uber (a viagem custou cerca de R$15).

Mais tarde retornamos para o mesmo shopping para jantar no Hard Rock Cafe (sempre!).

{Diário de Viagem} Dicas gerais: que você precisa saber antes de ir para Santiago

24 de agosto de 2016

 Créditos da foto: @leosvalle
Voltei!!! No meio desse tempo longe do blog eu tirei mini férias com o marido e fomos conhecer a cidade de Santiago, no Chile.

Organizar uma viagem é pra mim das coisas mais divertidas de se fazer e eu amo ler diários de viagem pela internet, especialmente quando me deparo com dicas reais (detesto roteirinho no estilo pacote turístico de excursão).

Viajamos pro Chile depois de eu ter lido muito sobre o local e os passeios, mas foi um dos destinos mais complicados para encontrar informações atuais e dicas que fugissem do lugar comum.

Por isso resolvi contar pra vocês como foi a nossa viagem, nosso roteiro, quanto custa passear por lá e trazer todas as dicas que coletei por lá. Está pensando (ou sonhando) com um passeio por Santiago? Então vem comigo que eu tenho muito pra te contar.

Nesse primeiro post trago um pouquinho das dicas gerais sobre a cidade de Santiago, sobre a organização da viagem e alguns pontos que você precisa saber antes de ir ao "sul do mundo".

A viagem

Nosso voo partiu de Florianópolis, fizemos uma escala rápida em São Paulo (Guarulhos) e seguimos para Santiago. Na volta, fizemos o caminho inverso, mesma escala. Voamos com a Latam e não tivemos problema com atraso de voo, tudo correu muito bem.
Ah, Guarulhos é o ponto principal de partida dos voos para Santiago e esse trecho leva em cerca de 5 horas.

O transporte

O traslado entre aeroporto e hotel fizemos com uma empresa de transfer que nos cobrou 6.900 pesos por pessoa em van coletiva, mas a viagem é super rápida, em cerca de meia hora estávamos no hotel.
Já na cidade utilizamos metrô e Uber apenas. O metrô tem tarifas diferentes conforme o horário (fora do horário do rush custava 660 pesos o passe)  e você ainda precisa adquirir a tarjeta Bip (cartão do metrô) por 1.500 pesos para poder utilizar o metrô.
O Uber funciona super bem por lá, apesar de ter a mesma resistência dos taxistas que acontece no Brasil. O valor é parecido com o daqui e, é claro, mais barato que táxi.
O único passeio de excursão que fizemos foi o transfer até as estações de esqui, que adquirimos de um dos muitos vendedores de excursões que nos abordaram, e que estava com preço ótimo em comparação aos demais (pagamos $15.000,00 por pessoa, enquanto a média era $25.000,00).

Recebendo hóspedes em casa: dicas para você se tornar a melhor anfitriã

16 de julho de 2016

Amo receber as pessoas em casa e sempre quero agradar para que a pessoa se sinta bem vinda. E quando a visita vai durar mais que um jantar, alguns detalhes podem deixar o hospede mais à vontade e confortável na sua casa. 

Preparando o ambiente...


Nem preciso nem dizer que a cama precisa estar bem arrumada e pronta para receber o hospede, isso é fundamental. Também é importante que não hajam itens pessoais sobre a cama como bichos de pelúcia, almofadas personalizadas ou com escritas do tipo "melhor mãe do mundo" (a não ser que esteja recebendo a sua mãe), para que o hóspede não se sinta invadindo o espaço da família. 

Ah, borrifar um pouco de agua para lençóis é uma ótima ideia! 


Sobre a cama arrumada, é sempre bom dispor um jogo de toalhas (banho e rosto) para o hospede. 

Esquecer a toalha é muito comum, quem nunca esqueceu de levar toalha quando foi passar uns dias na casa de um amigo ou familiar? 

Dica de decor: fotos na parede

19 de junho de 2016

Se tem algo que encanta qualquer visita é uma área com fotos da família expostas. O desafio é fazer isso de forma estilosa e criativa. Que tal colocá-las na parede?
Aqui em casa utilizamos várias molduras pretas no mesmo modelo, mas em tamanhos diferentes, que foram usadas na decoração do nosso casamento, e criamos um painel na parede atrás do sofá. Eu amei o resultado e resolvi pesquisar um pouquinho mais para falar sobre isso por aqui.